sexta-feira, 28 de março de 2014

1 ANO de OUYA

Bem pessoal, esse vai ser um MEGA POST com minhas impressões sobre meu primeiro ano com meu OUYA, muita coisa mudou, algumas ficaram melhores, e já são mais de 700 jogos lançados.

Vamos aos fatos então:

A Gênese do meu OUYA

Comprei meu OUYA ainda no Kickstarter, paguei 99 dólares pelo produto, e mais 20 dólares pelo envio. Isso em Agosto de 2012. Recebi o produto em Maio de 2013, um pouco atrasado mas se desculparam com 13 dólares (na verdade 13,37 dólares... isso mesmo leet dólares).


Meu console veio pela DHL, antiga patrocinadora da Jordan F1, e empresa com prática bem filha da puta: se você não retira seu produto, eles destroem (ou fica com alguém lá né?). Eis o primeiro grande infortúnio: fui taxado em terríveis 299 reais. 60% de taxa de importação, 18% de ICMS e mais uma taxa aérea.

Mas o desejo era tanto, que eu paguei. Sim, ficou em mais de 500 reais a brincadeira... ele tinha que ser cool. E foi.

Ligando o OUYA e primeiras impressões

Sabe essa foto aí em cima? Era o OUYA em sua primeira atualização quando foi ligado, recém saído da caixa. É meus amigos, nessa época ele falava o bom PT-BR, com direito a algum gracejo que foi bem vindo, afinal, nenhum dos meus Playstations e Xbox's faziam piada comigo, era mais do mesmo mais de um jeito novo. Tirar um videogame da caixa é um momento mágico.



Não é exagero meu amigo gamer, guardo saudosamente essa sensação que tive pela primeira vez na infância com um Sega Mega Drive 3 da Tec Toy em um mundo já dominado por Nintendo 64 e Playstation, mas no momento nada mais importava. Com o OUYA foi a mesma coisa, um videogame bem menos poderoso que seus similares, mas mesmo assim ele veio para divertir.

Foto dele quando chegou
Pegando na mão, o OUYA se mostrou leve, e seu controle robusto. Logo deu pra notar alguns problemas. Ele é esquentadinho como todo baixinho (e todo tablet que resolve trabalhar em full) e sua conectividade não era das melhores, tanto bluetooth do controle, quanto a wireless dele. Mas toda vez que notava um problema eu dizia o mantra: 99 dólares, 99 dólares...



O controle é aberto retirando essas capinhas que imitam alumínio. O que causa um problema que foi mais incomodo para outros que para mim. Os botões (formam O U Y A, não é genial?) podem ficar emperrados na capinha. Chato... mas como já sabia da possibilidade, tratei de logo quando botei minha mão no controle, de passar um óleo Singer com um cotonete. Até hoje, os botões só travaram uma vez.



Essa plaquinha, a Faceplate pode ser trocada, muita gente personalizou, outros compraram no site ouya.tv as Faceplates originais que deixavam o controle bem mais bonito, como na foto acima.


Atualmente uso o OUYA direto no cabo de internet (ethernet para quem preferir) e jogo a uns 40 cm do console. Talvez por isso não veja os problemas dele.

Mas voltando ao tópico, quando ele chegou eu comecei entender melhor a proposta: o OUYA tinha um sistema instalado encima do Android 4.1 que deixou o SO do Google bem escondidinho. Algo novo pra mim que já me acostumava aos Yinlips e JXDs com seus Android quase puro sangue.

Inicialmente muito jogo ruim, coisas que causariam vergonha até nos rapazes que fazem aula de "Curso de Jogos" em escolinhas de informática. mas o OUYA veio com grandes jogos como Shadowgun que calava a boca de quem repetia como um idiota: gráfico! gráfico! gráfico!



Um monte de emulador de cara, já fez quem comprou ficar bem quietinho curtindo os jogos, e logo vinha a surpresa do XBMC portado oficialmente para o OUYA, que ficou show de bola.

Aplicativos do e no OUYA


O OUYA possui sua loja virtual própria, a Discovery. Para quem não entendeu, é equivalente a Live, Steam, Origin, e-Shop e afins... Com diferenças: até agora TODOS os jogos deveriam ter um Demo, ou serem gratuitos, atualmente eles contam até com vídeos e com um ranking feito pelos próprios jogadores. Rolou uma polêmica nesses sites tranqueirinhas falando que a gratuidade ia acabar no OUYA, mas o fato é que as empresas vão poder lançar a partir de agora seus jogos sem depender de um modo de demonstração. Acho que não dá certo pra nenhuma indie, mas para a Fox, Gameloft, Ubisoft pode dar certo, afinal eles já gastam uma grana com propaganda.

Os jogos e aplicativos baixados vão todos para a memória do OUYA, que conta com poucos 8 gb de espaço interno, mas hoje em dia, é possível baixar o conteúdo para algum dispositivo USB, e as novas verões do aparelho já vem com 16 gb. É um espaço grande, eu tenho 4 gb ocupados no OUYA e tenho quase 40 jogos, os maiores jogos normalmente tem os melhores gráficos, e eu pulo sem dor na consciência, se quisesse gráfico ia jogar Xbox360.

Demorou muito tempo para um aplicativo nativo do tipo Explorer aparecer no OUYA, mas ele veio com o nome de FilePwn, e resolve as paradas: copia, deleta, move arquivos, e manda instalar o que for apk. Antes disso fazíamos uma gambiarra com o Dropbox, mas isso é passado.

Falando ainda de aplicativos, o OUYA faz muita coisa hoje em dia: Karaokê, Leitor de Quadrinhos, Rádio On Line, um aplicativo de Personal Trainner (sério...) e mais um monte de coisa.

Emulação no OUYA

Muito pode ser dito sobre a emulação, existem diversos aplicativos oficiais e não oficiais, mas a Discovery é bem servida. Meu preferido como quem acompanha o blog já sabe, é o RetroArch, mas que ultimamente está emulando mal consoles que gosto como o Super Nintendo (está lento pra caramba).



Para quem quiser, o link para download está AQUI! Tem versões para iOS, Mac, Windows e Android. Ele é o arroz com feijão dos emuladores, reconhece tudo automaticamente e é fácil de se mexer.

Oficialmente, ainda existem os emuladores de : Playstation, Super Nintendo, Nintendo (8 bits), Nintendo DS, Sega Mega Drive, MSX, Nintendo64, NeoGeo, GBC, GBA, MAME, Neo Geo Pocket, Atari 2600 e PC Engine. Desses só o N64 pode falhar as vezes, e os jogos mais pesados de Playstation, e o emulador de Nintendo DS que não presta.

Não oficialmente existe os emuladores de PSP que roda muito bem, e está melhorando cada vez mais e o emulador de Dreamcast que vem melhorando.

Então só resumindo:
Playstation OK, falha em alguns jogos
PSP Vários jogos funcionam, mas os carros chefes ainda ficam lentos (como os Gof of Wars)
Super Nintendo OK, alguns emuladores não abrem alguns jogos, mas todos podem ser jogados.
Nintendo (8 bits) 100%
Nintendo DS Um dos piores emuladores, roda pouca coisa
Master System 100%
Sega Mega Drive 100%
Game Gear 100%
MSX 100%
Nintendo64 Alguns jogos (os primeiros do console) funcionam muito bem, outros abrem cheios de erros
NeoGeo 100%
GBC 100%
GBA 100%
MAME 100%
Neo Geo Pocket 100%
Atari 2600 100%
PC Engine 100%

Não vou colocar uma lista de emuladores para o OUYA, porque existem mais de 20 emuladores oficiais na Discovery, e outros tantos que podem ser encontrados por aí na internet.


Clique abaixo da imagem  para dar uma olhada no site "Day of OUYA" com uma lista mais detalhada de emuladores e afins. O link está atualizado para Março de 2014.
http://dayoftheouya.com/a-list-of-all-known-emulators-for-ouya/


Os jogos do OUYA

Obvio que aqui vou falar daqueles que eu prefiro, mas existe uma lista enorme que pode ser vista nesse link: https://www.ouya.tv/games/ , hoje, quando atualizo esse post 29 de Março de 2014 são 733 jogos, obviamente não contando isos e roms que podem ser emuladas. Lembrando que o videogame saiu com 300 jogos, passar do dobro em 1 ano é algo que impressiona.

Amazing Frog: jogo totalmente casual, onde o objetivo é pegar o sapinho e judiar dele jogando ele de lugares altos, ventiladores gigantes, e atropelado no trânsito. Mesmo assim é divertido pacas.

AVP Evolution: esse jogo já tem uns 2 anos de Android, e foi "portado" para o OUYA. Era um jogo mediano nos tablets, mas no OUYA com controle físico se tornou um jogão. Infelizmente é do tipo que você paga para jogar, e pode ter upgrades pagos, para deixar sua vida mais fácil. Economizando recursos, você ficará empacado em algumas partes, principalmente se investir mais em Predador ou em Aliens.

Beast Boxing Turbo: já fiz até um post aqui no blog sobre esse jogo, é considero um dos melhores jogos de boxe já feito. Você é uma mulher humana treinada por um homem porco, para disputar uma competição bestial de boxe. Controles simples e sistema de upgrades, o jogo é ótimo! No PC ele fica fácil, e estranhamente, ele fica complicado no OUYA.

Busted: é um jogo de corrida de perseguição, e é Brazuka. Comprei para incentivar o mercado, mas me enganei... o jogo merece ser comprado pela diversão que proporciona. Divertido, ótimo para disputar com os amigos.

Deep Dungeons of Doom: divertido jogo com gráficos do tipo 8 bits, vá passando de andares como em um prédio sincronizando ataques e bloqueios. É bem divertido de se jogar.

FilePwn: é o Explorer do OUYA, demorou a ser lançado, mas é um dos melhores explorers de nicho para Android. Faz tudo o que é necessário.

Fist Puncher: um ótimo beat in up que imita 8 bits, com personagens completamente irreverentes como o Doutor Karatê, um médico faixa preta de karatê. É relativamente novo no universo do OUYA mas vale muito a pena ser jogado.

FPse for OUYA; ok, não coloquei emuladores nessa lista, mas é um trabalho tão bem feito que não tenho como evitar de prestigiar os caras. Ele "pode" ser pago por 4,99, mas dá pra usar gratuitamente. Agrega muito ao OUYA. Dá pra jogar muitas coisas preciosas dos 32 bits que ficaram esquecidas por conta do número de lançamentos.

Heroes of LOOT: imagine um Gauntlet moderno, mas com gráficos 8 bits, e com sua personalidade própria. Jogo com dificuldade bem interessante, e com alguma dificuldade. Um dos filés do OUYA.

Killing Floor Calamity: é um remake de uma série de jogos de zumbis que já sairam por aí. Dessa vez o jogo vem com uma visão em terceira pessoa no estilo Diablo. E pensa num jogo lazarento de difícil, coloco ele no topo de dificuldade dos jogos do OUYA.

Meltdown: jogo multiplataforma, algo entre um beat in up e um shooter, e é o meu preferido do OUYA. Enquanto os jogadores de tablets se atrapalham com suas telas touch, no OUYA o comando fica perfeito. Existe escalas de dificuldade, chefes, e melhoramentos. Sua última atualização deixou o jogo muito bom, e mais difícil ainda.

Shadowblade: jogo de Android e iPhone portado para o OUYA, e ganha outro aspecto no pequeno console. E todo videogame que se presa tem um jogo de ninja né? As pulações malucas combinam mais com controle físico, então dá pra aproveitar muito mais.

Pizza Boy: do tipo de jogo que trás um gosto nostálgico de 16 bits. Um jogo de plataforma com história ridícula: você controla um entregador de pizza, que teve sua pizza roubada por um pássaro, e sua jornada é em busca de vingança, e da pizza, armado com latinhas de refrigerante e pulo estilo Mario. Divertidíssimo.

Retro Racing:Jogo de corrida bem simples, onde se pega power ups para correr mais e coisas do tipo. Sua simplicidade reflete diretamente no quesito diversão.

ShadowGun: Um dos carros chefes do OUYA, Shadowgun é um shotter que dizem ser inspirado em Gears of War. Simplesmente não vejo dessa forma, ele tem bastante personalidade e é bem gostoso de se jogar. É do tipo de jogo que se transforma positivamente quando jogado com controle físico.

Tower Fall: um dos jogos do ano de 2013 ainda é exclusivo do OUYA. É algo como um smash bros plataforma com gráficos 8 bits e flexas. Jogar sozinho é chato pra caralho, mas coloque outros jogadores e veja o jogo se transformar em alegria pura em capsulas. Correção: Rafael Ferraz me lembrou no Facebook, que Tower Fall já tem versões expandidas para PS4 e PC.

XBMX on OUYA: não dá pra não falar, ele agrega demais ao OUYA, a função toda personalizada de media player e outros conteúdos faz dele algo realmente imprescindível ao pequeno aparelho. Muito recomendado.

Zombie Driver HD: jogo bonito e divertido. Um carro, missões, e um apocalipse zumbi, e é isso. Saia por aí atirando em zumbis ou atropelando eles, e divirta-se.


Essa parte do post será sempre atualizada para não deixar de fora nenhum dos meus favoritos (coisa que sei que já fiz por aqui agora), mas são 733 jogos...


Questão de durabilidade

Jogo pelo menos 10 horas semanais no OUYA, mais quando tenho seriados para assistir no XBMC, até agora ele não está rooteado, funcionando originalmente e a 100%. Nada a reclamar, nenhuma falha nem nada.

Mas como eu disse, uso próximo do controle, e com um cabo de ethernet, acho que é o uso perfeito do OUYA, sem nenhum problema a ser reportado.

O console e o controle estão muito bem, sem sujeiras, rachaduras, desgastes nem nada, como podem ver nas fotos. O controle só precisou ser carregado 3 vezes até agora, porque comprei pilhas Phillips recarregáveis, de 2450 mha. Foi relativamente barato, uns 30 reais com o carregador.

Segue as fotos do estado do console:

Como podem ver, sem nenhum desgaste. É algo surpreendente.


A pilha colocada da maneira correta no controle.

Cabo de ethernet, pendrive 16 gb (lotado, preciso de um maior) e a fonte do OUYA.


Por enquanto é isso, pretendo ainda colocar as opiniões de outros donos de OUYA por aqui, e responder possíveis dúvidas como em um FAQ.





ATUALIZADO EM BREVE!!!




Android Players