quinta-feira, 24 de abril de 2014

A caminho do Hexa com o Quadrado Mágico - Parte 1

Na Copa de 2006, o Brasil vinha como um dos grandes favoritos. A seleção canarinho havia ganho a Copa das Confederações, Copa América, e tinha um time de grandes astros, um dos times mais agressivos da história do nosso futebol. O Quadrado Mágico, conjunto de jogadores apelidados por Galvão Bueno jogou muito no pré-Copa, mas lá na frente jogou de maneira morna, e paramos nas Quartas-de-Final contra a França de Zidane, já aposentado.



Quadrado Mágico este que era formado por Ronaldo, Ronaldinho, Adriano, Kaká e as vezes Robinho. Esse time ainda contava com Zé Roberto, Cafú, Dida, Ricardinho, Lúcio, Juan, e Roberto Carlos.


Se esse time não venceu, vamos consertar a história! Começa hoje um longplay de Pro Evolution Soccer 6, lançado em 2005 para PC e Xbox, se tratando da versão B do famoso Winning Eleven.

Adriano na capa avisa o quão apelão ele é no jogo.


Começando então a Copa do Mundo, aqui chamada de Copa Konami (falta de licenciamento provavelmente) vemos que o Brasil pegou o grupo da morte dessa Copa. França e Itália são times dos mais fortes na Europa, e na época contavam com estrelas, enquanto o USA só assustava os desavisados.



Aqui o elenco do Brasil no primeiro jogo contra a França! Rogério Ceni tem nas minhas mãos sua primeira grande chance de brilhar pela seleção, a zaga é formada por Lúcio e Juan em grandes fases, os laterais experientes Roberto Carlos e Cafú vêm de 3 Copas do Mundo (e três finais). Emerson compõe o Meio com Zé Roberto e Kaká na frente com Robinho (a mobilidade dele ajuda a criar jogadas) e no ataque Adriano Imperador (super overpower no jogo) e Fred (substituindo Ronaldo Fenômeno indisposto).

A França vem com Makelele, Malouda, Zidane e Henry, que foi nosso carrasco no fatídico jogo.

Logo no começo do jogo, o meio fica congestionado, Fred não tem a qualidade de Ronaldo, e Ronaldinho no banco faz muita falta. Sem muitas oportunidades, Robinho arrisca de longe conseguindo um escanteio.


E o pior acontece. Zidane arruma um contra ataque e toca para Henry enquanto Lúcio tira uma soneca. Rogério sai mal e toma o primeiro gol da França. O mundial não começa fácil para o Brasil.



Como tudo ainda pode piorar, Zidane encontra mais uma vez Henry na área, e Lúcio faz o penalty.




Sem cartão, saiu de graça ainda para o Brasil que toma o segundo gol na estréia na Copa de 2006.


No meio tempo, é hora de promover mudanças. O Brasil atacou mais, mas não tinha qualidade de finalização. O tempo de Fred acabou, Robinho assume sua posição no ataque enquanto Juninho Pernambucano assume a função criativa no meio.


A mudança dá certo, no quarto minuto Robinho avança sozinho costurando a defesa francesa e chuta cruzado no canto. É gol do Brasil!


Sem tempo para gracinhas, Robinho pega a bola no fundo do gol e leva para o meio de campo.

As alterações voltam a dar resultado, Juninho Pernambucano avança, tira o goleiro e toca para Robinho que chuta no pé na trave.


Apesar de concentração no ataque, a França se fecha e consegue manter o 2x1. O Brasil começa o Mundial com uma derrota.


Segundo Jogo: Brasil X USA

Depois de uma má estréia contra a França, o Brasil enfrenta a fraca seleção dos Estados Unidos, de olho no resultado de França e Itália.



Agora o Brasil vem com força total, Ronaldo, Adriano, Ronaldinho e Kaká, um time focado no ataque.


Ronaldo renovado, avança sozinho e abre o placar com seu chute de bico sem chances para o goleiro. Eu como técnico grito - Foco! Vamos fazer mais!


Adriano Imperador pega um rebote de Zé Roberto e marca o segundo.


Kaká rouba uma bola na saída dos USA, a bola sobra para Adriano e marca mais um. Terceiro gol do Brasil.


Roberto Carlos sobe para o ataque, encontra Ronaldo Fenômeno na área que chuta com força, o goleiro dá rebote e Kaká manda pra dentro. Primeiro tempo ainda e 4 a 0. Ronaldo marcar o quinto,

Fim do primeiro tempo, Brasil 5 e USA 0.


Dos seis chutes, 5 entraram, 50% de posse de bola, e uma falta só.

No segundo tempo, os Estados Unidos se fecham, e o Brasil só consegue arriscar de longe. E em um dos cruzamentos, Ronaldo Nazário de Lima cabeceia próximo ao travessão.





E termina assim o segundo jogo. A França venceu os dois jogos que fez, e agora joga contra os USA. Brasil e Itália estão empatados em pontos, mas um empate classifica o Brasil pelo saldo de Gols conquistados contra os Estados Unidos.


E preparem-se para a partida final da fase de grupos!









Android Players